A importância do Cuidar do Emocional.

A educação emocional começa na infância.

 

Cuidar do emocional de qualquer ser humano não é um trabalho fácil. Na verdade é um trabalho diário de formiguinha, seja do emocional da criança, do adolescente ou do nosso próprio.

Como lidar com as nossas emoções? Fazer essa pergunta com frequência pode ser um poderoso instrumento em nossas vidas. Precisamos aprender a usá-lo para depois ensinar nossos filhos. Quando a criança aprende a lidar e controlar suas emoções, aliado aos outros ensinamentos e aprendizados, conseguirá levar uma vida mais leve com passos suaves e tranquilos. Dessa forma, conseguimos descomplicar esse tema.

Geralmente quando estamos com raiva, tristes ou angustiados, é comum ouvir:

– Engole o choro!

– Ignora a situação!

– Ignore a pessoa!

– Você parece uma pamonha!

– Pare de chorar!

– Homem não chora!

– Ignora que logo passa!

– Você está dando importância demais!

Na verdade expressar os sentimentos é um caminho para o autoconhecimento. Quando conseguimos nos compreender temos mais sensibilidade para compreender o outro.

Ao parar para entender nossos sentimentos e emoções, abrimos a porta do autoconhecimento, da avaliação dos acontecimentos e entendimentos externos e internos.

Somos criados para reprimir os sentimentos. O choro ainda é visto como sinal de fraqueza quando na verdade é justamente o contrário. Quando a gente chora, libera emoções e consegue olhar para a situação com mais calma.

Educação emocional é algo vivido diariamente. Não dá para deixar para depois. A vivência diária das emoções e como lidamos com elas é educação emocional de que estou falando.

Como identificar os sentimentos positivos e negativos?

As crianças e jovens precisam dessa educação emocional positiva, com preceitos, baseados em crenças, respeito e amor. Ninguém está livre da agressão verbal, mas podemos (e devemos) ajudar nossos filhos a criar e desenvolver uma resiliência que será benéfica por toda a vida.

Ajudar os filhos a entender as próprias emoções, superar adversidades, respeitar seu próprio corpo e limitações, independente da opinião alheia. Esse é também um dos desafios da educação emocional que requer apenas tempo disponível e atenção.

 

Não podemos ignorar as adversidades que os filhos trazem diariamente, tratando os assuntos como besteira, algo banal ou coisas de crianças. É muito importante para a infância esse acolhimento.

 

Esse é um assunto que rende muito e podemos trazer em outros textos exemplos do cotidiano e mais informações com indicações de livros.

Espero que tenham gostado, pois esse é um assunto do qual gosto muito de falar e acho importante compartilhar com outros pais. Vamos descomplicar nossas emoções juntos?

Um beijo e até a próxima.

 

Juliana Pelizzari Rossini, embaixadora do “Descomplica Mãe!” e autora do blog:

http://www.maesemfronteiras.com.br/




Comments (3)
  1. Fabiana Reply

    Adorei o texto Ju! Super concordo com a necessidade de trabalharmos nossas emoções.

  2. Renata Reply

    Ju,

    Este é mesmo assunto que nós, pais, não podemos negligenciar; sob pena de nossos filhos buscarem fora o que não encontram dentro de casa. E aí sim, mora o perigo. Pois buscando fora podem encontrar, na maioria das vezes, pessoas mau intencionadas e que vão direcioná-los de forma errada.

    É preciso estar de vigília.

    Beijos!!!

  3. Cris Reply

    Ah Ju que texto importante, gostei muito da forma que abordou os sentimentos das crianças, o que mais ouvimos são essas frases que citou… triste realidade.
    Acho muito importante sabermos ensinar nossos filhos lidar com sentimentos, frustrações.
    bjs, Cris


Deixe uma resposta para Cris Cancelar resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *