Não, você ainda não entendeu a paternidade.

A Paternidade ainda é muito “participativa”, temos que mudar este papel!

Gabriel Santos. @papaibanana

Essa noite meu filho resmungou às 3 da manhã. A mamãe ficou dormindo e eu fui lá. Troquei a fralda dele, porque estava cheia, típica de quando acaba por vazar pela manhã. Ao acordar às 7, desci com ele enquanto a mamãe se arrumava para o trabalho. Fiz a mamadeira, coloquei o desenho, preparei a inalação, dei o xarope pra tosse, e enquanto ele mamava, fui lavar a louça de ontem. Quando a mamãe terminou de se arrumar, voltei a subir para tirar o pijama. ⠀

Desci, troquei a roupa dele, pois iriamos levar a mamãe no aeroporto, para um pernoite de 3 dias em Miami. Agora são exatamente 15:44, e até esse momento eu: levei no banheiro pra fazer xixi 3 vezes, levei no banheiro pra fazer cocô 2 vezes, dei almoço, dei sorvete, coloquei pra dormir, troquei sua roupa quando acordou, servi um lanche da tarde e consegui sentar aqui um pouco, enquanto ele assiste um desenho. Estamos na metade do dia. ⠀

Se você acha todas essas coisas que eu fiz algo sobrenatural, algo que ultrapasse 3% que seja das minhas obrigações, você ainda não entendeu. ⠀

Você ainda não entendeu o que está acontecendo aqui. Ainda não entendeu a maternidade. Ainda não entendeu que de coadjuvante nesse filme, você não tem nada. Você foi contratado pra ser o protagonista aqui. ⠀

Alguém elogiaria uma mãe que acorda de madrugada mesmo tendo que trabalhar no dia seguinte? que deixa de cuidar de si própria pra cuidar daquele que foi gerado por ela? Que dá de comer, de beber, leva ao banheiro, leva pra cama? Então por que cargas d’Água ficamos mendigando elogios só por trocar uma fralda? ⠀

A paternidade é algo pra ser vivido, não assistido. Mesmo que pra isso você acabe fazendo tudo errado, igual eu faço.




Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *