Por que não desfraldar a criança?

Desfraldar é um momento delicado, é preciso entender as necessidades da criança!

A pergunta que não quer calar (as bocas alheias!): “Quando você vai desfraldar esse menino?”

Sim, se você tem um filho por volta de 2 anos, pode ser que comece a escutar essa pergunta com freqüência.

As pessoas têm uma pressa para que os bebês sejam desfraldados, e até as mães no geral, acham que tem que fazer isso correndo (às vezes tenho impressão que só pra mostrar pras outras mães que o filho dela já desfraldou! Óh! Que grande vantagem!)

A idade para o desfralde gira em torno de 2 a 4 anos, e é muito particular de criança para criança. No Brasil, existe uma pressa para que isso aconteça logo que se completa 2 anos (e olha, já vi gente desfraldando com menos!), enquanto que em países Europeus, esse processo ocorre mais desacelerado, e pode ser mais tardio.

Eu confesso que, no final do ano passado, quando comprei um monte de pacotes de fraldas na promoção do Black Friday, fiz as contas e cheguei a pensar que seria a última compra de fraldas por aqui! Pensei: “Enrico completa 2 anos em janeiro, Pedro desfraldou com 2 anos na escola, com certeza a escola fará o desfralde coletivo no começo do ano e pronto, Enrico desfraldado.”

Mas, não foi bem assim que tudo aconteceu.

O desfralde do Pedro aconteceu muito naturalmente, sem pressão, foi rápido, e pra falar a verdade nem lembro em detalhes desse período porque não houve grandes estresses. Ele completou 2 anos em março, em abril a escola começou o desfralde coletivo. Isso foi muito interessante. Porque ele era estimulado em casa e na escola, e por estar num grupo, eu acredito que isso influenciou também.

Agora com a turma do Enrico, a escola já mudou um pouco o método, e vai realizar o desfralde em 2 turmas. As crianças que fizeram 2 anos no ano passado fazem o desfralde agora. As crianças que completam 2 esse ano, fazem no segundo semestre. Quando na primeira reunião do ano a professora falou isso fiquei um pouco incomodada, confesso, pois Enrico fez 2 em janeiro e eu achava que já era hora. Então estava decidida a começar em casa sozinha mesmo.

Logo nos dias seguintes tive consulta com a pediatra e foi ela quem tocou no assunto.

A primeira coisa que ela me falou foi: ele está preparado?  E eu vou te dizer que, eu não havia parado para pensar nisso.

Claro que eu sabia que deveria esperar os sinais de que ele estava preparado, mas o assunto estava ali guardadinho na minha caixola, porque eu acho que no fundo eu tinha pressa!

Tivemos uma longa conversa a respeito, onde ela me convenceu da importância de RESPEITAR O TEMPO DA CRIANÇA. Ela realmente precisa estar preparada para esse acontecimento na vidinha dela. É um passo importante, e o DESFRALDE NA HORA ERRADA pode gerar traumas que podem refletir para o resto da vida! Nossa, parece intenso isso né? Mas o desfralde na hora errada pode gerar insegurança e ansiedade.

Por isso conversei com a Psicóloga Infantil Juliana Caumo, que fez um texto que vocês lêem a seguir:

O desfralde é um dos primeiros passos para a autonomia da criança, contudo é importante analisarmos também se elas estão preparadas neurofisiológica e emocionalmente para tal avanço do desenvolvimento.

Não existe um momento exato para se iniciar este processo, já que devemos entender que cada criança tem seu tempo. Contudo é necessário observar os sinais que a criança começa a dar, dentre eles temos o incômodo com as fezes ou o xixi na fralda, o pedido para usar o pinico e/ou o vaso sanitário, se consegue pular com os dois pés ao mesmo tempo, dentre outros sinais particulares de cada indivíduo, para aí sim pensar em iniciar essa fase de desafios e descobertas.

Um fator importante é que não se deve iniciar este processo em situações novas para a criança, que exijam adaptação das mesmas, tais como, o nascimento de um irmão, separação dos pais, mudança de escola ou cidade, entre outras modificações que causam estresse e ansiedade, podendo gerar dificuldade na evolução deste processo natural do desenvolvimento.

O desfralde em um momento inadequado pode gerar transtornos emocionais, tais como insegurança, ansiedade, além do choro excessivo e problemas clínicos. Além de poder gerar uma frustração por não conseguir corresponder a expectativa colocada na criança, sendo possível o surgimento da contenção das fezes e/ou do xixi (segurar por muito tempo), causando com isso problemas clínicos como infecção urinária, constipação, etc.

Contundo é importantíssimo que não apenas a criança, mas os pais/cuidadores e a escola estejam preparados também, pois tal processo exige paciência, resiliência e muita dedicação pois é esperado que os cuidadores jamais briguem ou castiguem e sim valorizem as pequenas conquistas, afim que o desfralde aconteça de forma natural e saudável em termo emocionais e fisiológicos.

Encontrei também no site Conversa Sobre Filhos dicas e sinais que podem te ajudar:

Desfralde – Sinais de prontidão:

  1. Já tem o domínio da marcha. Corre e pára quando encontra um obstáculo;
  2. Já não está tão excitada para caminhar, correr, ficar de pé o tempo todo. Já consegue ficar sentada por algum tempo concentrada em determinada atividade;
  3. Compreende o significado das palavras: cocô, xixi, banheiro, seco, molhado, limpo, sujo;
  4. É capaz de guardar os objetos em seus lugares, identificar os proprietários dos objetos. Compreende que penico ou privada são os lugares corretos para cocô e xixi;
  5. Sabe tirar e colocar a calcinha ou a cueca;
  6. Urina e evacua em horários regulares;
  7. Fica seca por duas horas durante a soneca da tarde;
  8. Avisa que fez cocô e xixi, fica incomodada e quer trocar;
  9. Avisa que vai fazer;
  10. Mostra interesse em aprender para ser como o adulto;
  11. Sabe se referir a si mesma na primeira pessoa.

Não inicie o desfralde:

  • Se a criança não estiver interessada. Pergunte se ela quer tirar a fralda. Não insista se ela não estiver pronta. Pode gerar ansiedade ou insegurança.
  • Se houver mudança na rotina da criança, como mudança de casa, escola, cidade, morte, separação, nascimento do irmãozinho.
  • Não apresse o desfralde. Se a criança se mostrar tensa, ansiosa ou preocupada, aguarde mais um pouco. Retornar à fralda não é problema.
  • Problemas podem acontecer com o desfralde feito sem que a criança apresente os sinais de prontidão. Pode ocorrer obstipação intestinal por retenção ou perda do controle já adquirido quando a criança passa por um momento mais tenso ou inseguro.

Apesar de Enrico ser uma criança muito inteligente e até madura pra algumas coisas, ele AINDA não está preparado para o desfralde. Por exemplo, ele muitas vezes faz o cocô na fralda, a gente sente o cheiro, pergunta e ele diz que não fez, só pra não ir trocar!

Então por aqui vamos aguardar que ele esteja preparado para que isso seja feito de maneira tranquila, pra ele e pra mim!

É uma pena,pois não vou ganhar o troféu joinha de “mãe que desfraldou cedo”, e nem ele de “menino do ano por ter saído cedo das fraldas”…(óh!como viveremos sem tal condecorações!? )

E por aí, como anda o desfralde? Conta pra gente sua experiência, sendo ela positiva ou não, pra podermos descomplicar juntas!

 




Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *